De Schopenhauer e por que nos apaixonamos por idiotas

Às vezes não conseguimos entender o motivo de nos apaixonarmos por pessoas que, aos olhos da nossa razão, são perfeitas idiotas. Felizmente Schopenhauer passou por esse plano material para nos dar uma belíssima explicação.

Em “Metafísica do Amor”, ele explica sobre como a espécie nos manipula para que ajamos em seu interesse, qual seja: produzir exemplares humanos melhores. Para a espécie é interessante que uma menina inteligente e culta se apaixone por um parvo de bom caráter, já que o filho herdará a inteligência da mãe e o caráter do pai. Isso segundo Schopenhauer, claro. Segundo ele, também, a pele de cor branca não é o ideal da espécie, mas sim a escura. Isso, segundo ele, explica o porquê de pessoas branquinhas serem fixadas em morenas e o contrário não acontecer (no tempo de Schopenhauer não existiam pagodeiros e jogadores de futebol).

Então na próxima vez que me apaixonar por um idiota não ficarei perdendo noites me interrogando sobre os motivos e me culpando por ser uma imbecil: a culpa é da espécie, e contra ela não se pode lutar…

 

Anúncios

Sobre ociolivre

A prática do ócio livre era o ideal de vários filósofos antigos. Onde nossas reflexões nos levarão?
Esse post foi publicado em Alma gêma, Filosofia e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s