Dos frutos reais do processo de amadurecimento

Sim, como havia previsto posts atrás, a história da minha vida segue igual, uma sequência de fracassos emocionais. Dessa vez, quem me fodeu foi a Igreja.

Nunca antes na história desse país eu imaginei que pudesse ter o azar de acabar gostandinho de um dos últimos guris religiosos do mundo. Claro que quando comecei a me interessar não sabia desse fato, senão já nem teria me aberto. Mas quando descobri já era um pouco tarde, pois já tinha descoberto qualidades importantes e foi difícil voltar atrás. Até agora, quando descobri que para ele realmente isso é uma coisa fundamental. E sinceramente, não há conciliação possível entre um católico extremista e uma ex-religiosa.

O que penso que será interessante nessa história é descobrir até que ponto saberei utilizar as ferramentas que adquiri em anos de terapia e leituras filosóficas. Teoria é fácil, agora é hora de aplicar. Utilizar a disciplina, ter frieza para não me deixar usar (sim, acho que ele não foi mal intencionado, apenas se sentia muito sozinho), controlar o “ruído” mental, e sofrer com dignidade.

Porque nada é mais importante do que ter vergonha na cara.

Anúncios

Sobre ociolivre

A prática do ócio livre era o ideal de vários filósofos antigos. Onde nossas reflexões nos levarão?
Esse post foi publicado em Alma gêma, Cotidiano, Filosofia, Religiões. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s