Da aceitação dos motivos da rejeição

Por mais que tenhamos ferramentas para lidar com problemas e rejeições, o fato é que continuamos sendo humanos, e é natural que eventualmente sentimentos não muito bacanas aflorem. Desde o fracasso da minha última investida emocional, fiquei bastante preocupada sobre o real motivo do problema ser a minha aparência física.

Sempre soube que beleza estava longe de ser meu ponto forte. Muito longe. E isso sempre me deixou um pouco insegura. Eis que hoje um amigo em comum que tenho com o religioso comentou que ele estaria interessado em uma determinada moça, ao que prontamente fui pesquisar no Facebook. Sim, isso é indigno, mas sei que Schopenhauer e Chamfort me entenderiam. Uma das coisas que realmente aprendi na terapia é que tenho que ser bacana comigo mesma, afinal também mereço compreensão…

Enfim, esse “stalking” no Facebook foi ótimo! Porque descobri que a moça é uma baranga! Sensacional!

Sério, me sinto MUITO melhor sendo rejeitada com base nas minhas idéias e comportamento do que com base na minha aparência. De verdade. Isso porque penso que percorri um caminho muito longo e difícil para chegar a um lugar de independência e relativo equilíbrio, e isso tem um preço. Não tenho idéias clichês e pré-fabricadas. Quem não consegue lidar com isso, bye!

Que venha o ornitorrinco!

Anúncios

Sobre ociolivre

A prática do ócio livre era o ideal de vários filósofos antigos. Onde nossas reflexões nos levarão?
Esse post foi publicado em Alma gêma, Cotidiano e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s