Arquivo da tag: Lendo os clássicos

De Tolstoi

Depois de algum tempo afastada dos russos, voltei à carga com Ana Kariênina. Minha irmã, que havia pegado o livro com uma amiga, tentou me dissuadir de ler, com receio de que eu pulasse pela janela de casa. Após jurar … Continuar lendo

Publicado em Alma gêma, Literatura, Morte | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

De quando a Bíblia e Calamaro dizem o mesmo

Hoje a depressão bateu forte por aqui. Foi um dia muito pesado em termos de trabalho, onde mais uma vez fui confrontada com a sujeira que infecta a administração pública, tomada por políticos que não querem nada além de garantir … Continuar lendo

Publicado em Alma gêma, Cotidiano, Música, Religiões | Marcado com , , , | Deixe um comentário

De “O Tempo e o Vento” – Versão 2013

Quando começaram os boatos de que seria produzida uma versão de “O Tempo e o Vento” para o cinema, a primeira coisa que pensei foi: não vai dar certo. Como compactar “O Continente” (primeira parte da trilogia) inteiro em um … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Literatura, Televisão | Marcado com | Deixe um comentário

De “O que é que eu vou fazer com essa tal liberdade?”

Aproveitando as férias, resolvi saldar uma dívida com a dramaturgia brasileira e, finalmente, assistir a primeira versão de “Escrava Isaura”. Minhas impressões sobre a novela merecem um post a parte, mas já digo que o que me fez gostar bem … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano, História, Literatura, Questões raciais, Televisão | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Do amor por Júlio Dinis

Na verdade, esse é um texto de desabafo, apenas para extravasar o “amor literário” tão grande que sinto por Júlio Dinis. Como já contei em outras postagens, minha personalidade foi muito influenciada pela leitura de “As pupilas do Senhor Reitor”, … Continuar lendo

Publicado em Alma gêma, Cotidiano, Literatura | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

De Manuela, a “Noiva de Garibaldi” – parte 1

As histórias dos “amores imortais” sempre me interessaram, e influenciaram muito minha persona bizarra. O primeiro que me marcou foi a história de Margarida e Daniel, em “As Pupilas do Senhor Reitor”, o livro que acho que só eu amo. … Continuar lendo

Publicado em Alma gêma, Literatura, Televisão | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Da queda da poesia (ou do ofício do poeta)

Lendo a imperdível biografia de Victor Hugo, um dos meus escritores preferidos, escrita pelo Max Gallo, fiquei pensando sobre os motivos que poderiam ter levado à redução da importância da poesia para a sociedade. O mesmo se aplica à filosofia. … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano, Filosofia, Literatura | Marcado com , | Deixe um comentário