Arquivo da tag: Victor Hugo

Do amor por Júlio Dinis

Na verdade, esse é um texto de desabafo, apenas para extravasar o “amor literário” tão grande que sinto por Júlio Dinis. Como já contei em outras postagens, minha personalidade foi muito influenciada pela leitura de “As pupilas do Senhor Reitor”, … Continuar lendo

Publicado em Alma gêma, Cotidiano, Literatura | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Frase do dia

“Não deves buscar o poder, deves fazer Tua obra longe; deves, espírito de outra esfera, Diante da ocasião, recuar castamente. […] Teu papel é o de alertar e se manter pensando.” Victor Hugo

Publicado em Filosofia, Frase do dia, Literatura | Marcado com | Deixe um comentário

De Manuela, a “Noiva de Garibaldi” – parte 1

As histórias dos “amores imortais” sempre me interessaram, e influenciaram muito minha persona bizarra. O primeiro que me marcou foi a história de Margarida e Daniel, em “As Pupilas do Senhor Reitor”, o livro que acho que só eu amo. … Continuar lendo

Publicado em Alma gêma, Literatura, Televisão | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Frase do dia

Sim, overdose de Victor Hugo! Culpa do senhor Max Gallo. “É verdade, não tenho grande estima pelo comum dos homens. Não acho, em minha consciência, absolutamente ser superior, mas sei que não sou como eles; e isto me basta.” Victor … Continuar lendo

Publicado em Frase do dia | Marcado com | Deixe um comentário

Um momento poético do grande Victor Hugo

“Amigos, não aprofundem os sonhos queridos; Não remexam o chão das planícies floridas; E quando se oferecer aos olhos um oceano que dorme, Nadem na superfície ou brinquem na beira; Pois o pensamento é sombrio! Uma rampa insensível Vai do … Continuar lendo

Publicado em Frase do dia, Poesia | Marcado com , | Deixe um comentário

Frase do dia

“Os pequenos ferimentos me matam. Sou, desculpe a vaidade da comparação, como Aquiles, vulnerável no calcanhar.” Victor Hugo, genial como sempre

Publicado em Frase do dia | Marcado com | Deixe um comentário

Da queda da poesia (ou do ofício do poeta)

Lendo a imperdível biografia de Victor Hugo, um dos meus escritores preferidos, escrita pelo Max Gallo, fiquei pensando sobre os motivos que poderiam ter levado à redução da importância da poesia para a sociedade. O mesmo se aplica à filosofia. … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano, Filosofia, Literatura | Marcado com , | Deixe um comentário